Livro Completo
FELICIDADE  - nas pequenas coisas - 16/11/02

O dia hoje começou sem graça... Nenhum telefone tocando na madruga, nenhuma notícia da Espanha... Resolvi então sair para caminhar e tentar descobrir dentro de mim o que estava querendo "trabalhar" hoje. Durante toda minha caminhada pensei em falar da agressividade, mas no fundo, tentei buscar algo mais light já que nas últimas páginas tenho falado apenas de sentimentos meio fortes (para não dizer nada positivos). Caminhei por duas horas quase num sol daqueles, e quando cheguei e entrei no banho... Surpresa: o telefone tocou... Ligação a cobrar... E era ele, meu Peregrino Predileto me ligando diretamente da Espanha.

Que felicidade senti naquele momento! Parecia que tinha ganho o maior presente do mundo, não cabia em mim de tanta emoção. Um sentimento bem diferente e interessante. Uma vontade de chorar de emoção (é bem verdade que em algumas frases a voz saiu meio tremida – mas não queria que ele percebesse!).

Tudo está indo bem na sua caminhada. Já está acompanhado de um peregrino francês e uma alemã (a brasileira e a espanhola ficaram para trás – apesar de ele Ter falado com a espanhola hoje). Contou também que hoje foi o primeiro dia em que conseguiu chegar cedo na cidade. E que o companheiro francês teve grande participação nisso. Pois ele acelerava o passo e ficava-o esperando lá na frente. Estão todos se dando bem. A alemã o ensinou a comer macarrão de colher (e a minha mãe bem tinha implicado com isso antes dele viajar... ).

Ele está em Los Arcos. Neste momento, chegamos a conclusão de que estávamos caminhando, dia a dia, pelos mesmos lugares... Eu, na imaginação, e ele na pura "peregrinação". Disse que o acesso a internet não é tão fácil e é caro para caramba...

Nada de bolhas, nada de machucados, o joelho reagindo bem, o frio tranqüilo e suportável, albergues vazios (ele disse até que em um ele ocupou quatro camas), boas companhias, boas experiências... Acho que ele acabará podendo criar uma nova demanda para os peregrinos em novembro. Segundo PP, esta época é perfeita pois não há frio e não tem também tanta gente fazendo o caminho (mas por enquanto, né?).

Me contou que amou Roscenvalles, que ela é lindinha mesmo! Que se não tivesse que ter voltado por "razões do destino", teria perdido uma grande oportunidade de conhecer uma bela cidade. Perguntei pelo cajado, se havia comprado e ele disse que algo "misterioso" aconteceu: ele não conseguiu comprar em Roscenvalles e quando já estava caminhando encontrou um ao lado de uma fonte. E que no dia seguinte, se não me engano, encontrou um mais leve... Coisas de São Thiago!

Interessante e bonitinho mesmo, foi quando ele disse que sozinho não faria o caminho de novo, mas o fará para me levar, pois temos que fazê-lo juntos. Pronto: ganhei o dia! Fico feliz de vê-lo fazer planos para o "nosso" futuro... Gosto disso!

E porque escolhi falar de Felicidade hoje? Por isso: por ele ter ligado, por estar bem, por estar pensando na gente, por estarmos conectados apesar de tão distantes (sim, pois estou caminhando dia a dia com ele!).

Ontem o Globo Repórter falava justamente disso: ser feliz?! Que as pessoas buscam a felicidade em posses, dinheiro, riqueza, quando na verdade ela pode ser encontrada no dia a dia, em pequenas coisas e ações. Devemos buscar isso na nossa rotina. Pare agora e liste coisas que te fazem feliz! Pense nas coisas mais bobas, mais óbvias... Você verá que ser feliz é fácil demais!

Eu e PP somos messiânicos, e Meishu Sama, mestre da religião messiânica, diz: "Só seremos felizes quando fizermos o nosso próximo feliz!". E por que não? Vale a pena tentar!

Um simples telefonema hoje me deu tanta felicidade... Não me trouxe dinheiro, posse de algum bem, mas me trouxe o que eu mais desejava no momento: ouvir a voz do homem que amo, e ver que ele está bem, feliz e realizado. Isso para mim hoje, era algo que eu precisava para ser feliz...

Ainda falaremos muito de felicidade... Este assunto é inesgotável.

Há uma música que diz:

"JOGUE SUAS MÃOS PARA OS CÉUS
E AGRADEÇA SE AO ACASO TIVER
ALGUÉM QUE VOCÊ GOSTARIA QUE,
ESTIVESSE SEMPRE COM VOCÊ,
NA RUA, NA CHUVA, NA FAZENDA,
OU NUMA CASINHA DE SAPÊ..."

Pois eu jogo, grito e pulo, pois tenho o prazer de ter este alguém que em um pequeno gesto conseguiu me fazer feliz, muito feliz...

E como estou feliz... Me lembrei do mestre Gonzaguinha que cantava:

"VIVER E NÃO TER A VERGONHA DE SER FELIZ, CANTAR E CANTAR E CANTAR, NA CERTEZA DE SER UM ETERNO APRENDIZ..."

É isso mesmo! Precisamos ser eternos aprendizes na arte de ser e fazer o outro feliz! Esta é uma missão de todos...